25 março 2010

A ILUMINAÇÃO FAZ A DIFERENÇA

                                                                                                                                               imagem:Lalampe

Estava planejando este post a tempos,mas a correria não estava me permitindo dispor do tempo necessário para desenvolver o assunto que é extenso e envolve diversas situações.Por obra do acaso,encontrei um  site legal o eletrica.info  com esse post e resolvi dividir com vocês,que assim como eu amam o efeito da iluminação no projeto.
Alguns entendem o valor,outros acham que qualquer peça serve...iluminando,mas não so os quisitos técnicos de planejamento de iluminação são importantes.A qualidade das peças também,principalmente nas regiões litorâneas,onde a maresia maltrata.Ainda vou concluir meu curso em lighting designer,pois  é um assunto apaixonante.

“Quanto menor for o esforço de adaptação do indivíduo, maior será sua sensação de conforto.” fonte: Osram


Para um ambiente aconchegante e acolhedor você não  precisa somente de móveis, tapetes, adornos e pinturas nas paredes. A iluminação fará o fechamento do projeto,pois nada terá o mesmo aspecto visual nos diferentes horários do dia, se a iluminação não for adequada e valorizar o que foi feito.
A luz errada compromete todo o projeto quando o sol se "esconde",é muito séria essa questão. E não falamos aqui de luminária de design ou de moda,mas de adequação técnica,estética e funcional.



                                                                                                       Fonte Dominici

O efeito de iluminação é muito importante para cada ambiente, saber qual sua função (se é trabalho ou descanso), saber o perfil do usuário (seu cotidiano,  idade), e observar a composição do ambiente. Principalmente no que se refere as cores e texturas. Esses itens interferem e muito no efeito de iluminação desejado. Antes de sair “salpicando” o teto de luminárias, faça um estudo mais adequado e cauteloso sobre o ambiente a ser projetado, e nada melhor do que consultar alguém que seja especialista na área de iluminação, pois iluminar não é uma tarefa fácil, existem muitas informações e detalhes técnicos. Como todo e qualquer projeto, é melhor analisar muito bem antes de executá-lo. Assim estará evitando transtornos, desperdício de tempo e dinheiro com obra e ainda assim ficando insatisfeito.

São diversos os tipos de iluminação,o bom resultado sairá da composição adequada entre eles.

LUZ AMBIENTE e a iluminação geral de um ambiente e que pode ser classificada em luz difusa ou luz indireta. Esse tipo de iluminação não tem intenção de ressaltar algum tipo de objeto, mas ajuda na percepção de um todo do ambiente e tem maior flexibilidade na disposição interna dos ambientes. É um tipo de iluminação que pode ser usada em qualquer ambiente na casa, mas também em salas ou quartos. Nestes casos é sempre bom ter outros tipos de fonte de luz que possam modificar a intensidade de luz, pois nem sempre se quer luz total.




Este ambiente está com iluminação geral, iluminado por inteiro e sem sobras. Fonte da imagem: site Portal Casa & Cia.


LUZ INDIRETA: esse tipo de iluminação trabalha por meio de reflexão onde o facho de luz é direcionado para cima e reflete no ambiente. É uma luz mais suave e agradável, pois a fonte de luz não vai diretamente aos olhos, se vê somente o efeito já produzido. Esse tipo de iluminação pode ser adotado nos ambientes como salas e quartos para se obter o efeito de luz indireta. Para isso é necessário escolher a luminária correta que esconda a lâmpada e faça a reflexão. Por exemplo: luminárias de piso, plafons, arandelas e detalhes de gesso.

Este ambiente é um bom exemplo de iluminação indireta, com as luminárias de piso nas laterais do sofá e o detalhe de gesso no teto. Esse tipo de detalhe de gesso é chamado de “rasgo” e sua fonte de luz é com lâmpada fluorescente tubular, e por ser uma sala, ambiente onde recebemos visitas e ambiente onde descansados também, então a luz deve ser amarela para criar mais aconchego. Fonte da imagem: site La Lampe.



Ambiente com complemento de iluminação indireta proporcionada pelas arandelas. Fonte da imagem: site Light Design.


LUZ DIFUSA: é uma luz mais homogênea que distribui por igual no ambiente. Esse tipo de luz é mais versátil, pode-se utilizar em qualquer ambiente, como salas, quartos, banheiros, cozinhas, garagens e corredores. Mas lembre-se, se for sala e quarto é importante ter outros tipos de fonte de luz, pois nem sempre deseja-se somente luz geral no ambiente.



Este ambiente está com fonte de luz difusa, proporcionado por dois pendentes de vidro leitoso. Fonte da imagem: site Vistosi

Outro exemplo de ambiente com iluminação difusa. Nessa foto podemos observar a mistura da luz artificial e a natural. Mas propositalmente, a luz do dia é uma luz difusa, clara e homogênea. Fonte da imagem: site Vistosi.



Este lavabo é um exemplo de uma mistura de iluminação difusa com iluminação indireta. Que é proporcionada pelo plafon de acrílico no teto que é a luz difusa e lâmpada fluorescente tubular atrás do painel do espelho que é a luz indireta. Neste caso as duas fontes de luz se complementam. Fonte da imagem: site casa.com.br.

A ILUMINAÇÃO PONTUAL ou de destaque é o tipo de iluminação que cria centro de interesse para algum tipo de adorno, um móvel ou uma tela. É uma iluminação que proporciona mais luz e sombra, uma vez que o facho de luz é concentrado o restante fica com sobra. A luz pontual pode ser também luz de tarefa, como luminárias de leitura que tem uma função específica de pontuar a luz na área de trabalho.



Exemplo de iluminação pontual destacando o adesivo na parede ao fundo. Fonte da imagem: site Fabbian.



Outro exemplo de iluminação pontual direcionando e destacando para os quadros acima do aparador. Percebe-se o efeito de luz e sombra, com a concentração de luz nos quadros e margem de sombra, ou penumbra no restante do ambiente. Fonte da imagem: site Portal Casa & Cia, Uol.





Este é um ambiente que demonstra a iluminação pontual de tarefa, onde o facho de luz é direcionado conforme o interesse do usuário. Fonte da imagem: site Vistosi.

ILUMINAÇÃO DECORATIVA é uma luz mais aconchegante, a intenção dela não é “iluminar”, mas sim deixar o ambiente acolhedor. Para esse tipo de iluminação pode-se usar abajur, dispositivos de dimmer, ou mesmo com outros elementos decorativos como velas.



Nesta foto podemos ver o pendente como centro de interesse e um elemento decorativo, o efeito de luz que é produzido cria um desenho de luz nas paredes deixando-o com uma atmosfera interessante. Fonte da imagem: site Vistosi.



Ambiente com efeito de iluminação decorativa, proporcionado uma luminária de pé com cúpula.  fonte:Lalampe.

ILUMINAÇÃO FUNCIONAL como o próprio nome diz ela deve ser funcional e está relacionada a estimulação da atividade física e mental. Esse efeito ajuda na percepção do ambiente como um todo. É muito utilizado em ambientes comerciais ou residenciais como cozinhas, lavanderias, escritórios, academias ou outro tipo de ambiente que exige boa iluminação para atividade.



Esta ambiente de recepção comercial está utilizando uma iluminação funcional e de luz geral, para se obter luz por um todo. Fonte da imagem: site ArcoWeb


Nesta cozinha a iluminação funcional foi bem explorada, com um pendente de luz difusa localizada no centro do ambiente e distribuindo luz no ambiente em geral, e como segunda opção, na bancada foi projetado um tampo iluminado, favorecendo na manipulação e boa visualização dos alimentos. Que luxo esse pendente!!!
Fonte da imagem: site Decoração e Construção.

ILUMINAÇÃO CÊNICA, esse é o efeito de luz mais atraente de todos. Em ambientes como salas e home theater é onde recebemos visitas, então sempre queremos deixá-lo o mais aconchegante possível, uma luz mais intimista e convidativa. Pode-se dizer também que é uma luz teatral, pois transforma o cenário com efeitos de luz e sombra, destacando móveis e objetos estratégicos, fazer demarcação de piso e circulação. O ideal neste caso é deixar os circuitos o mais separado possíveis, pois assim você pode brincar com os cenários.



Ambiente com atmosfera aconchegante, marcando o painel ao fundo da imagem e destacando a mesa de centro. Fonte da imagem: site La Lampe.



Outro exemplo de ambiente com iluminação cênica, está iluminado de forma estratégica, no revestimento da parede, na marcação do piso e etc. Esta iluminada de forma que convida o usuário a sentar e descansar, assistir TV ou mesmo para conversar com os amigos. Fonte da imagem: site Decoração e Construção.



Neste ambiente pelo que vemos na foto há pouco recurso de luminárias embutidas, mas as luminárias de pé e de mesa fizeram o trabalho de iluminar de forma aconchegante, criando luz e sombra. Fonte da imagem: site Vistosi.


LUZ DE EFEITO, bem até agora vimos que a luz tem função de iluminar o ambiente ou destacar algum objeto desejado, mas no caso da iluminação de efeito é a luz o centro de interesse, com cores, formas e desenhos.



Nesta foto podemos ver o efeito de luz que as arandelas proporcionam, quando acesas elas fazem uma “escultura” de luz desenhando a parede. Fonte da imagem: site Vistosi.



Neste caso a iluminação está colorida. E como hoje existem vários tipos de lâmpadas coloridas, como LED e fluorescentes, só dependem da imaginação e criação para projetar um ambiente atraente. Fonte da imagem: site La Lampe.

Nem sempre o “faça você mesmo” é o mais barato, é muito importante a contratação de um arquiteto, designer de interiores ou lighting designer para elaborar um projeto que fique interessante e adequado ao perfil do cliente. A iluminação precisa ser projetada de forma racional, pois ela pode apresentar aspectos negativos ou positivos, como bem estar, desconforto, concentração ou dispersão dependendo da forma como foi executado.
Veja dicas de como utilizar lustres nesse link:
http://noticias.vrum.com.br/imoveis_gazeta/template_interna_noticias,id_noticias=24889&id_sessoes=235/slot,meio.shtml

Abç, tds.

Adriana.

Fontes:
http://www.interior-deluxe.com/index.php?cat=c321_Vistosi.html
http://www.eletrica.info/efeitos-de-iluminacao/
http://www.lalampe.com.br/
http://www.dominici.com.br/
http://chandelierlux.wordpress.com/2010/02/10/efeitos-de-iluminacao/

3 comentários:

  1. post bem completo e interessante.
    parabéns!! amo iluminação também. creio ser o grande diferencial para os projetos.

    ResponderExcluir
  2. Adriana, na verdade os direitos dessa matéria pertence ao blog "Chandelier" (http://chandelierlux.wordpress.com/2010/02/10/efeitos-de-iluminacao/), da Designer Juliana Visinheski, que foi publicado pelo site E.i com a clara menção à autora.
    É uma publicação deveras muito boa e esclarecedora.

    ResponderExcluir
  3. Ei André,bem vindo!

    Fica aí o toque para quem quiser visita-la.

    Abç.

    ResponderExcluir

Bem vindo!,seu comentário é muito importante.