11 março 2010

ARTE SUSTENTÁVEL

Nada melhor que conhecer os talentos de design  e das artes dessa nossa  terra tupiniquin.Hoje vou postar um bate papo muito legal, que tive com o Silvio Alvarez,grande artista plástico e ser humano especial,que me chamou a atenção pelo trabalho artístico sustentável que desenvolve,atingindo uma beleza muito singular.

Natural de São Paulo, iniciou na colagem por volta de 1989, intuitivamente. Precisava extravasar os sentimentos em um momento bastante complicado de sua jornada de vida,e a arte da colagem apareceu como uma maravilhosa alternativa terapêutica. Tudo aconteceu muito naturalmente e o que começou como um hobby ,é hoje o seu trabalho.


Jovem Arlequim – colagem sobre MDF – 40 x 25 cm – 2010

Todo o material é produzido em seu ateliê em Joanópolis, cidade que escolheu para viver há 12 anos. Com cerca de 12mil habitantes, na cidade encontrou a paz necessária a quem recorta milhares de figurinhas, uma a uma, para compor os  quadros.


                                   O quadro – colagem sobre MDF – 40 x 25 cm – 2010

O processo criativo exige muita paciência. Em meu trabalho, a paciência costuma ser mais importante do que o papel até,diz.
Do processo criativo, Silvio relata que consiste em resumo de: ..Primeiro as idéias centrais costumam vir prontas à minha mente. Daí folheio centenas de revistas (doadas por amigos e vizinhos) em busca do que quero, ao encontrar separo as páginas de revistas por categoria e vou recortando as figuras conforme a necessidade. No final do processo, com tudo recortado e separado em bandejas de isopor, parto para a colagem propriamente dita.
Para o quadro abaixo, por exemplo, primeiro procurei páginas de revistas que tivessem pedras pretas e para o céu utilizei imagens de faróis de automóveis. As figuras centrais em geral aparecem naturalmente conforme procuro os demais materiais.


                                  

                               O Arlequim – colagem sobre madeira – 33 cm – 2007

Os materiais utilizados... Além das revistas e da minha inseparável tesoura, utilizo superfícies de MDF ou madeira descartada, cola em bastão, cola Cascorez Porcelana Fria e verniz

Silvio também fala da conscientização através da arte. A seu ver, a colagem conscientiza sem a necessidade dos tradicionais e cansativos discursos.
Acredito que a colagem, por utilizar sobretudo materiais descartados pela sociedade, transmite naturalmente uma mensagem bastante importante nos dias de hoje. A de que precisamos reciclar urgentemente, de que precisamos reaproveitar os materiais.
 O que precisa ser feito todo o mundo sabe, o que precisa agora é sacudir a galera e fazer o povo cair na real. Não dá mais para esperarmos a solução cair do céu,diz o artista de forma muito consciente.

A Árvore (com participação dos funcionários da Editora Abril) – colagem sobre MDF – 350 x 250 cm – 2009 – Hoje no acervo do Museu da Sustentabilidade da Praça Victor Civita, em São Paulo.



No caso da Editora Abril, fui contratado para produzir um painel com a participação dos funcionários, na Semana do Meio Ambiente, na área de convivência do prédio da empresa, em São Paulo, justamente para que vissem o que poderia ser feito com as revistas depois de lidas.
Em geral, tenho sido contratado para coordenar produções coletivas de painéis para espaços corporativos. Acho isso uma grande sacada do contratante. Promove uma interessante confraternização dos funcionários, transmite aos clientes o seu real compromisso com a questão da sustentabilidade e ainda fica com uma lembrança de um momento agradável vivenciado no ambiente de trabalho, o que, a meu ver, pode alterar positivamente a energia do local. Posso desenvolver painéis apenas com imagens recortadas dos catálogos da empresa, por exemplo. Ou de revistas que tragam temas de interesse do contratante,relata ele.
E para finalizar,Silvio falou do lado emocional de seu trabalho,a arte como terapia.
Toda a forma de expressão artística é essencialmente emocional. Seguindo esta linha de raciocínio, procuro, ao realizar minhas oficinas de colagem, fazer com os participantes se entreguem de corpo e alma à atividade. Trabalhar com gente é maravilhoso! O retorno emocional compensa qualquer dificuldade.
O meu único critério é procurar estar bem para que as imagens fluam intuitivamente. O resto surge, vem. Não sei se são influências, mas estou sempre dando uma olhada na obra de Bosch, Brueguel, Salvador Dali, Giorgio de Chirico, Magritte, Frida Kahlo e Jacek Yerka. O surrealismo me atrai.

Quanto às cores, aprecio muito o marrom, o verde, o cinza...

Para adquirir as obras ou  contratar para um projeto específico,contatar: silvioalvarez@uol.com.br


Conheça mais no site do artista: http://www.silvioalvarez.com.br/

Grande abç, atds.


Adriana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bem vindo!,seu comentário é muito importante.